Boca Juniors Brasil - Boca elimina Cerro Portenho e encara algoz corintiano 6c1b9f769a228f4e934751ae3ae21f5a

NOTÍCIAS

Boca elimina Cerro Portenho e encara algoz corintiano

Publicado em 6/5/2016


Boca elimina Cerro Portenho e encara algoz corintiano

O Boca Juniors recebeu o Cerro Porteño no La Bombonera lotado e fez valer o mando de jogo. Após vencer a primeira partida das oitavas de final por 2 a 1, fora de seu domínio, o Boca contou com mais uma boa atuação de Carlitos Tevez, e venceu por 3 a 1, garantindo vaga nas quartas de final da Copa Libertadores.

O primeiro tempo começou à todo vapor. Logo aos quatro minutos, Tevez, de pênalti, deixou o Boca mais perto da classificação. Porém, o Cerro não se intimidou, e empatou com Rojas. Em um segundo tempo com boas chances para os dois times, os argentinos voltaram à frente do placar após passe açucarado de Tevez para a conclusão de Pavón. A jogada do terceiro gol também passou pelos pés de Carlitos, e terminou no arremate de Pérez.

Com o resultado, o Boca avançou para as quartas de final da Copa Libertadores. Na fase seguinte, os argentinos encaram o Nacional-URU, responsável pela eliminação do Corinthians, em plena Arena. A primeira partida acontece no Parque Central, no Uruguai, com o jogo de volta em La Bombonera.
 
O jogo – O Boca Juniors começou arrasador. Conduzidos por Tevez, os argentinos precisaram de pouco menos de três minutos para abrir o placar. O atacante Carrizo, em jogada de habilidade e velocidade, pedalou na frente de Bonet, que o derrubou: pênalti. Na cobrança, o craque Tevez chamou a responsabilidade, e chutando no meio do gol, não desperdiçou.

Na sequência do gol, os argentinos tiveram a chance de marcar o segundo, e ficar muito perto da classificação. Em rápido contra-ataque, Tevez deu bom passe para Carrizo finalizar e ver o goleiro Antony Silva defender. Mesmo após o susto inicial, o Cerro não se escondeu. Leal foi até a linha de fundo e descolou cruzamento para Rodrigo Rojas, que bateu de primeira para empatar a partida.

Nos minutos seguintes a partida ficou totalmente aberta – e pegada. Enquanto Antony Silva salvava as investidas do Boca: primeiro voando para interceptar chute de Pavón, depois, segurando chute fraco de Pérez. O Cerro respondia em alto e bom som. Domínguez deixou o marcador no chão e, dentro da pequena área, finalizou cruzado, mas a bola explodiu na trave. Aos 32 minutos, Orión se chocou com o atacante Leal e caiu desacordado em campo – após atendimento, o arqueiro voltou ao jogo.

Na volta do intervalo, o Boca Juniors partiu em busca do segundo gol, quase sempre com a estrela do time. Com um futebol muito habilidoso, e de raça, Tevez incomodava a zaga do Cerro. Mesmo se defendendo, o Cerro não se dava por vencido. Domínguez dominou no peito, saiu cara a cara com o goleiro Orión, mas viu o arqueiro realizar boa defesa. Os argentinos, em duas jogadas muito parecidas, com chutes cruzados passando perto da trave direita de Antony Silva, quase ampliaram.

O jogo, porém, não desistia. Em cobrança de falta, Leal soltou uma pancada, do meio da rua, e exigiu que Orión saltasse para evitar o gol dos paraguaios. Mesmo com a insistência do Cerro, prevaleceu a categoria do craque Tevez. Aos 27 minutos, o atacante deu passe na medida para Pavón mandar para o fundo das redes: 2 a 1. Com o revés sofrido, o Cerro se lançou ao ataque, porém, sem sucesso.

Aos 40 minutos, o zagueiro Valdez perdeu a cabeça e fez falta criminosa em Pavón, recebendo o cartão vermelho e deixando os paraguaios com um jogador a menos. O gol que selou a classificação começou, novamente, nos pés de Tevez. O atacante aproveitou bobeada da zaga adversária, ameaçou o chute e rolou para Fabra, que mandou para a área e Pérez completou o chute, selando a vitória e o 3 a 1.

 

Fonte: Site Terra


Compartilhe: